Sobre a Revista

Apresentação

Temas relativos à Economia Catarinense vêm sendo estudados no Departamento de Economia de Relações Internacionais da UFSC há muito tempo e por vários pesquisadores e professores, mas nem sempre de forma satisfatoriamente articulada institucionalmente. É neste sentido que o NECAT – Núcleo de Estudos de Economia Catarinense – foi criado enquanto espaço de articulação de pesquisadores da área, fomentador dos debates e promotor de estudos e pesquisas relativas ao desenvolvimento catarinense.

Para cumprir efetivamente seus objetivos e criar de forma sólida canais de diálogo e disseminação do que se produz cientificamente sobre a socioeconomia catarinense, mas também contribuir para o debate científico sobre os temas relativos ao desenvolvimento, o NECAT criou no início de 2012 uma revista eletrônica denominada de “REVISTA NECAT”. Tal publicação será mais um instrumento de divulgação dos trabalhos do núcleo, de tal forma que o mesmo venha a cumprir seus objetivos, tanto institucionalmente como academicamente.

O vinculo institucional da revista, portanto, é o NECAT – Núcleo de Estudos de Economia Catarinense, formalmente constituído no âmbito da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC.

Foco e Escopo

A REVISTA NECAT – Revista do Núcleo de Estudo de Economia Catarinense – tem como objetivo difundir a produção intelectual e acadêmica sobre a socioeconomia catarinense produzida pelos pesquisadores do núcleo, bem como de outros estudiosos das temáticas catarinense. Desta forma, a cobertura temática da revista abrangerá temas relacionados com o desenvolvimento socioeconômico catarinense em suas diversas dimensões tendo como foco os principais problemas do desenvolvimento, bem como um olhar mais atento sobre a realidade do estado de Santa Catarina. Tem como público alvo estudantes, professores, pesquisadores, agentes públicos e privados e a sociedade em geral, visando aprofundar os conhecimentos sobre a realidade econômica, social e política de Santa Catarina.

A revista permite a publicação de trabalhos em diferentes formatos, incluindo em cada número um editorial e o máximo de dez artigos originais, além de possíveis outras contribuições, dentro dos seguintes formatos:

  • Editorial – consiste em apresentação geral sobre os temas tratados em cada número da revista, sendo de responsabilidade dos editores.
  • Artigos originais – ensaios teóricos e estudos teórico-empíricos que não devem exceder 30 páginas, incluindo quadros, gráficos, ilustrações, figuras, tabelas, fotos e referências.
  • Resenhas – podem ser propostos os seguintes tipos:
    • Livros clássicos ou publicações recentes, que não devem exceder 8 páginas;
    • Teses, Dissertações e Monografias, que não devem exceder 8 páginas;
    • Filmes – desde que fique clara a conexão com o tema da revista e que encoraje reflexões, sem exceder 8 páginas;
    • Eventos – eventos acadêmicos e outros de interesse para a compreensão da realidade socioeconômica catarinense;
    • Entrevistas – o formato dialógico poderá aqui ser explorado, permitindo,oportunizar a divulgação de temas relacionados ao desenvolvimento socioeconômico local, regional e nacional, com a apresentação de ideias ou resultados preliminares de pesquisas em execução. Neste caso, não há limite de páginas.

Processo de Avaliação pelos pares

Os artigos são de responsabilidade de seus autores. Após prévia avaliação do Comitê Editorial, todos os artigos submetidos serão encaminhados a dois pareceristas; ocorrendo divergência de pareceres, o artigo será encaminhado a um terceiro parecerista. A avaliação é sigilosa e cada autor terá acesso aos pareceres anônimos, devendo, a partir deles, fazer as alterações solicitadas.

Periodicidade

A REVISTA NECAT tem formato exclusivamente eletrônico. Sua periodicidade é semestral, com circulação prevista para os meses de Junho e Dezembro de cada ano.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre e imediato ao seu conteúdo. Tem como princípio, a partir da disponibilização gratuita de seu conteúdo, a democratização do conhecimento científico.