Atualização nas bases de dados do Necat: acompanhamento mensal do mercado de trabalho brasileiro

03/04/2021 15:58

O Necat/UFSC passa a disponibilizar a partir deste mês relatórios de acompanhamento do mercado de trabalho do Brasil. Esses relatórios condensam os principais destaques das divulgações mensais (trimestres móveis) da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), do IBGE. A análise referente à última divulgação (trimestre encerrado em janeiro de 2021) pode ser conferida neste link, onde também serão publicados os próximos resumos. Além disso, os relatórios referentes aos trimestres móveis encerrados em 2020 podem ser acessadas por meio deste link.

TD 045/2021 – Panorama do mercado de trabalho de Florianópolis entre 2012 e 2019

23/03/2021 14:28

Texto para Discussão 045/2021, de autoria de Vicente Loeblein Heinen, dá um panorama do comportamento do mercado de trabalho do município de Florianópolis no período entre 2012 e 2019. A partir de informações da PNAD Contínua, o texto analisa aspectos como as tendências demográficas da capital, a dinâmica da força de trabalho e os indicadores de desemprego aberto e oculto, além da distribuição das ocupações por setor de atividade econômica, categoria do emprego e por classes de renda.

Os resultados do estudo apontam para uma tendência de forte deterioração do mercado de trabalho de Florianópolis a partir de 2014, com baixo crescimento do emprego face ao avanço da população em busca de trabalho. Quanto às tendências do emprego, alerta para o rápido aumento da informalidade no município, tendo em vista a concentração das vagas em atividades de baixa produtividade e majoritariamente informais. Além disso, são identificadas as tendências de estagnação do nível salarial e de ampliação da desigualdade de renda na capital catarinense.

Confira este e outros trabalhos na aba Textos para Discussão.

Tags: Florianópolismercado de trabalhoTexto para Discussão

18ª edição da Revista Necat traz segundo Dossiê sobre os impactos da Covid-19 em Santa Catarina

06/03/2021 11:18

Desde o início da pandemia causada pelo novo coronavírus o Necat vem realizando estudos e debates sobre os impactos da Covid-19 na socioeconomia catarinense. Dada a importância de se ter um acompanhamento mais qualificado dos impactos da grave crise atual, a 17ª edição da Revista NECAT apresentou a primeira parte do Dossiê sobre os impactos da Covid-19 em Santa Catarina. Dando sequência a esse trabalho, a 18ª edição da Revista traz a seguna parte desse Dossiê, composto por novos estudos realizados pelo Núcleo, com o objetivo de divulgar seus resultados junto à comunidade acadêmica e à sociedade em geral.

A revista completa pode ser acessada aqui: Dossiê II – Impactos da Covid-19 em Santa Catarina

Artigos do Dossiê:

  • O comportamento da balança comercial de Santa Catarina em tempos de pandemia | Lauro Mattei e Matheus Rosa
  • Balanço do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda em Santa Catarina | Vicente Loeblein Heinen
  • Impactos da Covid-19 sobre o setor de comércio no Brasil e em Santa Catarina | Lilian de Pellegrini Elias

Outros artigos (submissão contínua):

  • A política de renúncia da receita tributária em Santa Catarina: impacto financeiro, distribuição setorial e desenvolvimento regional desigual | Juliano Giassi Goularti
  • Formação do complexo e do sistema estatal catarinense | Alcides Goularti Filho
  • Feiras Livres da agricultura familiar: desafios e oportunidades no município de Chapecó-SC | Juliano Luiz Fossá, Cássia Heloisa Ternus e Rosana Maria Badalotti

Atualização das bases de dados do Necat: RAIS 2019

01/03/2021 09:27

Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) é um registro administrativo, atualmente sob responsabilidade do Ministério da Economia, que condensa as informações anuais das carteiras de trabalho do país. A RAIS é um importante instrumento para análises regionalizadas do mercado formal de trabalho, uma vez que é uma das poucas fontes oficiais que permite desagregar informações em menores áreas da abrangência, incluindo mesorregiões, microrregiões e municípios.

No escopo do projeto de pesquisa “Análise da dinâmica e da evolução do mercado de trabalho no estado de Santa Catarina“, o Necat/UFSC vem acompanhando e divulgando esses dados há mais de uma década. Dando sequência a esse trabalho, foram tabulados recentemente as principais informações estaduais da RAIS 2019, que foi divulgada em novembro de 2020 e faz referência aos vínculos formais de trabalho ativos em 31 de dezembro de 2019.

As tabelas atualizadas podem ser encontradas na aba Evolução do Emprego Formal – RAIS. Nelas, encontram-se indicadores para Santa Catarina e cada uma de suas mesorregiões, no período entre 1991 e 2019. As tabelas apresentam dados agregados e cruzamentos de indicadores, envolvendo as seguintes variáveis: setor de atividade econômica, sexo, escolaridade, faixa etária, jornada de trabalho e faixa de remuneração mensal dos vínculos formais de trabalho, juntamente com suas respectivas taxas de crescimento anual.

Recentemente, o Necat ofecereu um curso voltado a apresentar a metodologia e formas de utilização das bases de dados do mercado de trabalho brasileiro. Confira aqui a parte do curso que trata, dentre outros temas, da apresentação da RAIS.

Retrospectiva 2020: Blog do Necat

29/12/2020 16:25

Apesar do fechamento dos prédios da Universidade, 2020 foi um ano muito ativo para a equipe do Necat. Ao longo deste ano, o Núcleo intensificou sua incidência no debate público, oferecendo análises sobre os temas mais patentes à socioeconomia catarinense. Um dos mecanismos para tanto foi o Blog do Necat, fundado em maio como mais uma forma de aproximar a comunidade das produções do Núcleo. O sucesso dessa iniciativa é atestado pelos bons índices de acessos dos mais de 30 textos já publicados do blog. A seguir, apresentamos uma retrospectiva destes textos, segundo os principais eixos temáticos abordados ao longo do ano:
(mais…)

Confira a lista dos 10 artigos mais acessados da Revista Necat em 2020

24/12/2020 10:12

Em 2020 a Revista Necat completou seu 9º ano de existência. Desde sua primeira edição, o periódico trouxe importantes contribuições para o debate da socieoeconomia catarinense, consolidandndo-se como referência bibliográfica na área. Os assuntos de interesse da Revista vão desde demografia, até políticas públicas, mercado de trabalho, economia rural, regional e urbana, dentre outros. Essa diversidade se expressa na lista dos artigos mais acessados em 2020, conforme relacionados a seguir:

1. “Fontes de dados demográficos e estudos de população em Santa Catarina” de Luís Felipe Aires Magalhães | Ano 4, Nº 7 (2015), com 75.664 acessos.

2. “As transformações no mundo do trabalho e as tendências das relações de trabalho na primeira década do Século XXI no Brasil” de José Dari Krein | Ano 2, nº 3 (2014) com 12.624 acessos.

3. “Migrações Internas no Brasil: Tendências para o século XXI” de Rosana Baeninger | Ano 4, nº 7 (2015) com 10.089 acessos.

4. “A dinâmica demográfica de Santa Catarina no período pós-1991” de Carla Craice e Thiago Pezzo | Ano 4, nº 7 (2015) com 10.039 acessos.

5. “De-industrialisation, ‘Premature’ De-industrialisation and the Dutch-Disease” de José Gabriel Palma | Ano 3, Nº 5 (2014), com 8.945 acessos.

6. “Migrações, desruralização, urbanização e violência em Santa Catarina” de Juliano Giassi Goularti | Ano 4, nº 7 (2015), com 7.396 acessos.

7. “Características socioeconômicas da região do extremo sul catarinense: uma análise entre o rural e o urbano“, de Dimas de Oliveira Estevam, Tiago P. Jorge e Giovana Ilka J. Salvaro | Ano 3, nº 7 (2015), com 5.198 acessos.

8. “Programas Governamentais e manutenção da agricultura familiar: O território rural do Alto Vale do Itajaí” de Andrei Stock, Simone C. Piontkewicz e Valmor Schiochet | Ano 6, Nº 11 (2017), com 3.989 acessos.

9. “Padrões de crescimento e integração da economia regional brasileira no século XX e início do XXI“, de Beatriz Tamaso Mioto, Pietro Caldeirini Aruto e Fernando Cézar de Macedo | Ano 3, nº 6 (2015), com 2.684 acessos.

10. “Impactos da crise econômica no mercado de trabalho catarinense: uma análise do triênio 2015-2017“, de Leandro dos Santos e Pietro Caldeirini Aruto | Ano 7, nº 14 (2018), com 2.459 acessos.

Para acessar todas as edições da Revista NECAT, clique aqui.

17ª edição da Revista Necat traz Dossiê sobre os impactos da Covid-19 em Santa Catarina

27/11/2020 14:50

Desde o início da pandemia causada pelo novo coronavírus o Necat/UFSC vem realizando estudos e debates sobre os impactos da Covid-19 na socioeconomia catarinense. Dada a importância de se ter um acompanhamento mais qualificado dos impactos da grave crise atual, em sua 17ª edição a Revista NECAT apresenta o Dossiê I – Impactos da Covid-19 em Santa Catarina, composto por um conjunto de estudos realizados pelo Núcleo, com o objetivo de divulgar seus resultados junto à comunidade acadêmica e à sociedade em geral.

A revista completa pode ser acessada aqui: Dossiê I – Impactos da Covid-19 em Santa Catarina

Artigos do Dossiê:

Impactos da pandemia sobre o setor industrial catarinense, de Lauro Mattei e Matheus Rosa;

Impactos da Covid-19 sobre o setor de serviços no Brasil e em Santa Catarina nos primeiros oito meses de 2020, de Lilian de Pellegrini Elias, Mateus Victor Fronza e Lauro Mattei;

O mercado de trabalho catarinense diante da crise da Covid-19, de Vicente Loeblein Heinen;

Impactos da Covid-19 sobre o mercado formal de trabalho em Santa Catarina até setembro de 2020, de Lauro Mattei, Vicente Loeblein Heinen e Maria Eduarda Munaro.

A Revista NECAT encontra-se disponível em nova plataforma, onde também podem ser conferidas suas edições anteriores.

Desigualdade de renda cresceu em Santa Catarina em 2019

24/09/2020 11:23

As tabelas referentes ao Índice de Gini de Santa Catarina foram atualizadas no site do Necat. Agora foram incluídos também os índices calculados a partir dos dados anuais da Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios (PNAD) Contínua do IBGE.

No caso da distribuição do rendimento domiciliar per capita, o índice de Gini catarinense passou de 0,417 para 0,422 entre 2018 e 2019. Já no caso da distribuição do rendimento médio mensal real da população ocupada, em todos os trabalhos, o índice estadual era de 0,398 em 2018, tendo subido para 0,405 na média de 2019. Esses dados indicam que, embora Santa Catarina matenha-se com a melhor distribuição de renda relativa dentre todas as unidades da federação, a desigualdade de renda tem crescido no estado. 
(mais…)

Confira como foi o debate “O impacto da pandemia nos preços dos alimentos”

15/09/2020 20:58

O evento “Impactos da Pandemia nos Preços dos Alimentos“, organizado pelo Necat/UFSC, foi realizado em sala virtual no dia 15/09/20. O tema foi debatido por Lauro Mattei, professor do Departamento de Economia e Relações Internacionais da UFSC e Coordenador Geral do Necat; Haroldo Tavares Elias, da CEPA/EPAGRI; e Mauricio Mulinari, do DIEESE.

Confira como foi o evento no vídeo abaixo.

  • Página 1 de 3
  • 1
  • 2
  • 3